A COZINHA ROBUSTA DO CAIS RESTAURANTE

Focado em frutos do mar, o restaurante é simples e robusto até em sua faixada para a rua.


Localizado no boêmio bairro da Vila Madalena, o restaurante Cais, abriu suas portas na rua fidalga em janeiro de 2020, com a proposta de oferecer o melhor da culinária focada em frutos do mar.


De ambiente simples, e bem arrumado, o salão principal, dentro de uma casa, conta com dois balcões e uma área externa.




No ultimo dia 7 de maio, num sábado, resolvi ir conhecer durante o almoço, depois de um bom tempo somente acompanhando a recém fama via redes sociais.

No dia anterior, tentei fazer a reserva via plataforma Get In, mas mostrava que só tinha disponibilidade para a noite.

Não acreditando muito, resolvi ir sem reserva mesmo e deu certo.

Chegando ao meio dia, para evitar grande movimento quase não deu certo.

Me ofereceram um lugar no balcão, mas como queria olhar o movimento, gostaria de sentar na mesa comum.

A sorte minha que tinha uma disponivel, fui nela.


Sentado à mesa, o cardápio já estava disponivel, em formato de folha avulsa.

Foi servido a água da casa, que contém um pedaço de carvão, que segundo a garçonete, é para filtrar ainda mais a água.

As opções de bebidas e drinks é bem ampla, entretanto das comidas são pequenas, sendo de sobremesa, apenas dois pratos.


Para começar os trabalhos, pedi a bebida, que no caso foi uma taça de vinho Branco, o Riesling Trocken, alemão, de safra de 2021 (38,00).

Vinho raro de se encontrar no Brasil.

Bem encorpado, muito bom para acompanhar frutos do mar e peixe, que eu iria pedir a seguir.


Indo para a entrada, começando a experimentar o carro chefe da casa, pedi uma casquinha de siri (36,00).



Casquinha, um pouco apimentada e bem morena, diferente do que normalmente é servido, pois vai no forno.


Carne mole, mas bem gostosa.

Seguindo para o prato principal, pedi um dos pratos mais conhecidos até então do restaurante, que é a Lula Grelhada, acompanhada de creme de alho e cesta de pão (76,00).


Lula borrachuda, e meio sem sal, além do creme estar com muito gosto de azeite.

Uma decepção.

Pelo menos deu para aproveitar e passar as fatias de pão no creme.

Na sobremesa, pedi pela torta de queijo, acompanhado de sorvete de leite (36,00).

Sorvete cremoso e bem gostoso.

A torta estava sem gosto e parecendo que estava queimada.


O que mais gostei foi da louça, que remete a infância, sendo azul com bolinhas.

Para finalizar, pedi um café expresso, que foi servido de uma forma simples e caseira, num copo americano.

Remete a roça.


Ao final da refeição, o valor da conta, para 1 pessoa, foi de R$214,30.

Preço justo, apesar da qualidade da comida deixar a desejar.

Como balanço geral da visita, um bom restaurante, mas que precisara melhorar bastante no conceito de sabor para crescer no mercado.

Fica a Dica!




78 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo