top of page

Levantamento Da VR Mostra As preferências Dos Brasileiros Que Consomem Café

Às vésperas do Dia Nacional do Café, comemorado em 24 de maio, estudo aponta que 47% dos trabalhadores tomam de 2 a 3 doses por dia; brasileiro gasta, em média, R$ 27,99 a cada visita às padarias e cafeterias.



Seja em casa ou no trabalho, coado ou espresso, adoçado ou não, o café faz parte da rotina do brasileiro.


Um levantamento nacional da VR, referência em vales alimentação e refeição, realizado este mês entre os clientes da sua base transacional e os estabelecimentos comerciais, analisou como o brasileiro consome a bebida no dia a dia. Para 86% dos entrevistados, o desjejum é o horário em que mais tomam café e, destes, a maioria o faz em casa (95%).


Entretanto, muitos optam também por beber no trabalho (73%), em cafeterias (54%) e em padarias (45%), neste mesmo período.


Já na hora do almoço, os trabalhadores preferem a variedade oferecida nas cafeterias especializadas (66%).


No geral, ao longo de um dia, 68% contam que ingerem café durante o expediente e 47% bebem de 2 a 3 doses por dia.


O principal motivo: 41% afirmam que ajuda a manter o foco. Com folga, o café coado (77%) e o espresso (48%) são os preferidos dos brasileiros.


E a maioria dos que escolhem estas variações prefere não adoçar - 47% e 62%, respectivamente -, em linha com o aumento da procura por cafés especiais, conhecidos pelas notas sensoriais elaboradas e por possuírem sabor e aroma mais suaves por causa da seleção cuidadosa dos grãos.


O café com leite é a única forma de consumo que 37% dos entrevistados afirmaram ter preferência em adoçar. Quanto custa um cafezinho?


Mas o hábito pode pesar no orçamento. Dentre aqueles que pagam até R$ 5 na bebida, metade consome nas padarias.

Já os que se dispõem a gastar de R$ 6 a R$ 9 (70%) e de R$ 10 a R$ 14 (19%) preferem fazê-lo nas cafeterias especializadas.

Quando questionados sobre a forma de pagamento, o cartão de crédito (50%) é a forma mais utilizada, seguido pelo cartão de débito e vale-refeição, empatados com 47%. Enquanto um terço dos trabalhadores pagam com dinheiro, o pix, com 15% das respostas, vem ganhando espaço até para pagar o cafezinho. Em média, a cada visita às padarias e cafeterias, o brasileiro gasta R$ 27,99, incluindo o consumo de outros itens além do café.

Em São Paulo, o valor sobe para R$ 28,37 e, no Rio de Janeiro, o custo médio chega a R$ 33,22.


O levantamento, feito com cerca de 12 mil padarias e cafeterias pelo Brasil, indica que o estado de Pernambuco possui o consumo mais elevado nos estabelecimentos, onde o gasto médio é de R$ 42,30.

Sobre a VR


A VR é um ecossistema que atua colaborativamente para melhorar a jornada do trabalhador, da hora que ele acorda até a hora que vai dormir.


Para gerar um impacto social positivo, a VR possui seis unidades de negócio especializadas em mobilidade, gerenciamento de capital humano, marketplaces e ofertas, estabelecimentos comerciais, serviços financeiros e benefícios em alimentação, que valorizam, simplificam e facilitam a relação entre empregadores e trabalhadores.